Inteligência Emocional: a próxima fronteira - Thiago Branquinho

Inteligência Emocional: a próxima fronteira

Apesar de todos os avanços tecnológicos, nós humanos ainda temos dificuldades muito primitivas. Além da fome e da sede, não sabemos lidar com as emoções no trato com as outras pessoas. Em um artigo recente de Daniel Goleman (um psicólogo fodão que dedica seus estudos à Inteligência Emocional) no Harvard Business Review (leia aqui), foi feita uma dissecção da Inteligência Emocional (IE). Doze competências figuram a IE, divididas em quatro domínios: auto-consciência; auto-gerenciamento; consciência social; gerenciamento de relacionamentos.

W170124_GOLEMAN_EMOTIONALINTELLIGENCE

Olhando para o conjunto, percebe-se que é quase impossível masterizar todas as competências de uma vez. Entretanto, o caminho para alcançar os melhores resultados no trabalho ou em qualquer outro campo da vida, requer que uma pessoa as desenvolva com o passar do tempo.

Voltando ao ponto de partida, acredito que os avanços tecnológicos trarão cada vez mais benefícios. No entanto, o desenvolvimento da sociedade para um próximo nível vai depender do quando formos capazes de nos desenvolvermos internamente.

#vivendoeaprendendo

 

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *