Livro-razão do conhecimento - Thiago Branquinho

Livro-razão do conhecimento

Edublocks - moeda de troca no futuro

O livro-razão é o artefato contábil que as empresas tem que ter para controlar separadamente o movimento de todas as contas. Tal controle permite apurar resultados e elaborar demonstrações contábeis, como o balancete de verificação do razão, balanço patrimonial, entre outros.

Agora imagine se cada um de nós tivéssemos um livro-razão baseado no que sabemos?

A proposta das organizações sem fins lucrativos Institute for the FutureACT Foundation é exatamente essa, no projeto Learning is Earning 2026 (aprender é faturar). Tendo em vista a evolução tecnológica e as novas demandas da sociedade para os próximos anos, o projeto parte do princípio que haverá uma economia baseada no ensino/aprendizado. Nesse contexto, as pessoas terão um registro histórico do que elas sabem, aprenderam e ensinaram. E isso poderá se reverter em grana.

São oito zonas de inovação que sustentam o modelo econômico:

  • Recursos não conectados: os conteúdos distribuídos de forma não estruturada serão conectados em planos de desenvolvimento pessoal com foco no mercado.
  • Respostas úteis: toda resposta fornecida pelos sistemas ou pelas pessoas serão direcionadas para influenciar positivamente as vidas das pessoas;
  • Misturas físicas-digitais: sensores, atuadores e sistemas digitais estarão cada vez mais conectados na internet das coisas, e as pessoas passarão a criar novos dispositivos.
  • Combinações por algoritmos: a expectativa é que os cargos desapareçam, dando lugar a execução de ações por função. E todas as funções serão baseadas no conjunto de competências de cada pessoa.
  • Fluxos de aprendizado contínuo: toda experiência poderá ser revertida em um tipo de aprendizado, que poderá ser passado adiante.
  • Redes de soluções: a  agregação de pessoas vai funcionar cada vez mais como um “centro de soluções”, em que o grupo amplifica o desempenho da resolução de problemas.
  • Experiências personalizadas: as experiências vividas vão permitir que as pessoas se reinventem sempre, e sejam adaptáveis às mudanças externas.
  • Reputações dinâmicas: cada pessoa poderá ser referenciada pelo seu nível de competência em um determinado assunto, fornecendo autoridade não somente pelo que se sabe, mas pelo que se faz.

Para cada uma dessas zonas, há uma série de sistemas que já existem e permitem que você se desenvolva  e ajude os outros a se desenvolverem. Veja mais na brochura do projeto Learning is Earning 2016 (em inglês).

Learning is earning - uma nova economia baseada no conhecimento

A beleza desse novo modelo é que ele foi idealizado no contexto do blockchain, uma tecnologia que vai permitir estruturar os livros-razão (de qualquer coisa) no mundo digital de forma segura.

Acredito que retornarei a esse assunto algumas vezes. Por hoje é só 🙂

#vivendoeaprendendo

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *